FESTA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DE FÁTIMA

13 DE MAIO DE 2015

98° aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria

 


«Eu Te bendigo, ó Pai, (...) porque escondeste estas verdades aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos» (Mt 11, 25).

...Por desígnio divino, veio do Céu a esta terra, à procura dos pequeninos privilegiados do Pai, «uma Mulher revestida de Sol» (Ap 12, 1).

...A mensagem de Fátima é um apelo à conversão, alertando a humanidade para não fazer o jogo do «dragão» que, com a «cauda, arrastou um terço das estrelas do Céu e lançou-as sobre a terra» (Ap 12, 4). A meta última do homem é o Céu, sua verdadeira casa onde o Pai celeste, no seu amor misericordioso, por todos espera.»


(Trecho da Homilia do saudoso e amado Papa São João Paulo II em 13 de maio de 2000, por ocasião da beatificação dos veneráveis Pastorinhos de Fátima Jacinta e Francisco)



A

13 de Maio de 1917

Há noventa e oito anos, três crianças apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, concelho de Vila Nova de Ourém, hoje diocese de Leiria-Fátima. Chamavam-se Lúcia de Jesus, de 10 anos, e Francisco e Jacinta Marto, seus primos, de 9 e 7 anos. Por volta do meio dia, depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, entretinham-se a construir uma pequena casa de pedras soltas, no local onde hoje se encontra a Basílica. De repente, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro clarão iluminou o espaço, e viram em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma "Senhora mais brilhante que o sol", de cujas mãos pendia um terço branco.


A Senhora disse aos três pastorinhos que era necessário rezar muito e convidou-os a voltarem à Cova da Iria durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. As crianças assim fizeram, e nos dias 13 de Junho, Julho, Setembro e Outubro, a Senhora voltou a aparecer-lhes e a falar-lhes, na Cova da Iria. A 19 de Agosto, a aparição deu-se no sítio dos Valinhos, a uns 500 metros do lugar de Aljustrel, porque, no dia 13, as crianças tinham sido levadas pelo Administrador do Concelho, para Vila Nova de Ourém.


 

13 de Outubro de 1917

Na última aparição, estando presentes cerca de 70.000 pessoas, a Senhora disse-lhes que era a "Senhora do Rosário" e que fizessem ali uma capela em Sua honra. Depois da aparição, todos os presentes observaram o milagre prometido às três crianças em Julho e Setembro: o sol, assemelhando-se a um disco de prata, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra.


Posteriormente, sendo Lúcia religiosa de Santa Doroteia, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente em Espanha (10 de Dezembro de 1925 e 15 de Fevereiro de 1926, no Convento de Pontevedra, e na noite de 13/14 de Junho de 1929, no Convento de Tuy), pedindo a devoção dos cinco primeiros sábados (rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão, em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria) e a Consagração da Rússia ao mesmo Imaculado Coração. Este pedido já Nossa Senhora o anunciara em 13 de Julho de 1917, na parte já revelada do chamado "Segredo de Fátima".


Anos mais tarde, a Ir. Lúcia conta ainda que, entre Abril e Outubro de 1916, tinha aparecido um Anjo aos três videntes, por três vezes, duas na Loca do Cabeço e outra junto ao poço do quintal da casa de Lúcia, convidando-os à oração e penitência.


Desde 1917, não mais cessaram de ir à Cova da Iria milhares e milhares de peregrinos de todo o mundo, primeiro nos dias 13 de cada mês, depois nos meses de férias de Verão e Inverno, e agora cada vez mais nos fins de semana e no dia-a-dia, num montante anual de quatro milhões.

 

 

8 de Maio de 1972 – Nasce o Movimento Sacerdotal Mariano

Pe. Stefano Gobbi participa numa peregrinação a Fátima e encontra-se rezando na Capelinha das Aparições por alguns Sacerdotes, que além de trairem pessoalmente a sua vocação, tentam formar associações rebeldes à Autoridade da Igreja.

uma força interior o impele a ter confiança no amor de Maria. Nossa Senhora, servindo-Se dele, como de um humilde e pobre instrumento, reunirá todos os pequenos Sacerdotes que aceitarem o convite para se consagrarem ao seu Coração Imaculado, para permanecerem fortemente unidos ao Papa e à Igreja a Ele unida e para conduzirem os fiéis ao refúgio seguro do seu Coração materno., é o seu "Pequeno Rebanho", com o qual Nossa Senhora quer cumprir a promessa que fez neste mesmo local a 13 de maio de 1917: : "Por fim o meu Coração Imaculado Triunfará".

Formar-se-ia, assim, um poderoso exército, que se difundiria por toda a parte do mundo e que seria reunido, não com meios humanos de propaganda, mas com a força sobrenatural que brota do silêncio, da oração, do sofrimento e da fidelidade constante aos próprios deveres.



 

13 de maio de 1981

O então papa João Paulo II sofre um atentado, a tiros, na Praça de São Pedro no Vaticano, é alvejado por dois projéteis e fica gravemente ferido, o Papa atribui à proteção de Nossa Senhora o fato de ter sobrevivido. Um ano depois, no dia 13 de maio de 1982, vai ao Santuário de Fátima agradecer a Nossa Senhora.


– «...Venho hoje aqui, porque exatamente neste mesmo dia do mês, no ano passado, se dava, na Praça de São Pedro, em Roma, o atentado à vida do Papa, que misteriosamente coincidia com o aniversário da primeira aparição em Fátima, a qual se verificou a 13 de Maio de 1917.

Estas datas encontraram-se entre si de tal maneira, que me pareceu reconhecer nisso um chamamento especial para vir aqui. E eis que hoje aqui estou. Vim para agradecer à Divina Providência, neste lugar, que a Mãe de Deus parece ter escolhido de modo tão particular.

“Misericordiae Domini, quia non sumus consumpti” – Foi graças ao Senhor que não fomos aniquilados (Lam. 3, 22) – repito uma vez mais com o Profeta.» (Trecho da Homilia do saudoso e amado Papa João Paulo II em 13 de maio de 1982 em Fátima)

Dezenove anos depois do atentado, no dia 13 de maio de 2000, na homilia da missa de beatificação dos pastorinhos de Fátima, Jacinta e Francisco, João Paulo II agradece também pelas orações da Beata Jacinta

«...E desejo uma vez mais celebrar a bondade do Senhor para comigo, quando, duramente atingido naquele dia 13 de Maio de 1981,  fui salvo da morte. Exprimo a minha gratidão também à beata Jacinta pelos sacrifícios e orações oferecidas pelo Santo Padre, que ela tinha visto em grande sofrimento.»

(Trecho da Homilia do saudoso e amado Papa São João Paulo II em 13 de maio de 2000, por ocasião da beatificação dos veneráveis Pastorinhos de Fátima Jacinta e Francisco)

 

 

 

12 de Maio de 2002

o Cardeal Joachim Meisner, Arcebispo de Colônia, visitou a Irmã Lúcia. Nessa ocasião foi apresentada a batina que o Santo Padre ofereceu ao Santuário de Fátima para recordar a veste do «bispo vestido de branco» que os pastorinhos viram na visão do segredo. Foi uma surpresa e motivo de grande alegria para a Irmã Lúcia que abraçou a batina como se nos seus braços tivesse o Santo Padre. Manifestou várias vezes o desejo de se encontrar com o Santo Padre, nem que para isso ela tivesse de ir a Roma.


 

 

13 de fevereiro de 2005 - morre Ir. Maria Lúcia do Coração Imaculado, a última sobrevivente dos três pastorinhos a quem Nossa Senhora apareceu pela primeira vez em 13 de maio de 1917.

"Para ir para o céu, não é condição indispensável recitar muitos Rosários no sentido estreito da palavra, mas sim, rezar muito; naturalmente para aquelas pobres crianças (os três pastorinhos de Fátima) recitar o rosário todos os dias era a forma de oração mais acessível, assim como é ainda hoje para a maior parte das pessoas, e não há dúvida de que dificilmente alguém se salva se não rezar" (Irmã Lúcia, em Os apelos de Fátima, Libreria Editrice Vaticana, 2001, pág. 116-117).

Mensagem de Fátima e a Recitação do Santo Rosário







2 de abril de 2005

morre o «bispo vestido de branco», nosso querido Papa João Paulo II.

 

 

13 de maio de 2007, na Festa de 90 anos da primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima, o Santo Padre o Papa Bento XVI estava em visita ao nosso Brasil no Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

<<Recorre hoje o nonagésimo aniversário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima. Com o seu veemente apelo à conversão e à penitência é, sem dúvida, a mais profética das aparições modernas. Vamos pedir à Mãe da Igreja, Ela que conhece os sofrimentos e as esperanças da humanidade, que proteja nossos lares e nossas comunidades. Saúdo especialmente as mães que hoje comemoram o seu Dia. Deus as abençoe com os seus queridos.>>

(Trecho  do Regina Caeli do Papa Bento XVI na Esplanada do Santuário de Aparecida VI Domingo de Páscoa, 13 de Maio de 2007.)



12 de maio de 2010 - O Papa Bento XVI consagra todos os sacerdotes do mundo ao Coração Imaculado de Maria.

ATO DE CONFIANÇA E CONSAGRAÇÃO
DOS SACERDOTES AO CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA

ORAÇÃO DO PAPA BENTO XVI

Igreja da Santíssima Trindade - Fátima
Quarta-feira, 12 de Maio de 2010

Mãe Imaculada,
neste lugar de graça,
convocados pelo amor do vosso Filho Jesus,
Sumo e Eterno Sacerdote, nós,
filhos no Filho e seus sacerdotes,
consagramo-nos ao vosso Coração materno,
para cumprirmos fielmente a Vontade do Pai.

Estamos cientes de que, sem Jesus,
nada de bom podemos fazer (cf. Jo 15, 5)
e de que, só por Ele, com Ele e n’Ele,
seremos para o mundo
instrumentos de salvação.

Esposa do Espírito Santo,
alcançai-nos o dom inestimável
da transformação em Cristo.
Com a mesma força do Espírito que,
estendendo sobre Vós a sua sombra,
Vos tornou Mãe do Salvador,
ajudai-nos para que Cristo, vosso Filho,
nasça em nós também.


E assim possa a Igreja
ser renovada por santos sacerdotes,
transfigurados pela graça d'Aquele
que faz novas todas as coisas.

Mãe de Misericórdia,
foi o vosso Filho Jesus que nos chamou
para nos tornarmos como Ele:
luz do mundo e sal da terra
(cf. Mt 5, 13-14).

Ajudai-nos,
com a vossa poderosa intercessão,
a não esmorecer nesta sublime vocação,
nem ceder aos nossos egoísmos,
às lisonjas do mundo
e às sugestões do Maligno.

Preservai-nos com a vossa pureza,
resguardai-nos com a vossa humildade
e envolvei-nos com o vosso amor materno,
que se reflecte em tantas almas
que Vos são consagradas
e se tornaram para nós
verdadeiras mães espirituais.

Mãe da Igreja,
nós, sacerdotes,
queremos ser pastores
que não se apascentam a si mesmos,
mas se oferecem a Deus pelos irmãos,
nisto mesmo encontrando a sua felicidade.
Queremos,
não só por palavras mas com a própria vida,
repetir humildemente, dia após dia,
o nosso « eis-me aqui».

Guiados por Vós,
queremos ser Apóstolos
da Misericórdia Divina,
felizes por celebrar cada dia
o Santo Sacrifício do Altar
e oferecer a quantos no-lo peçam
o sacramento da Reconciliação.
Advogada e Medianeira da graça,
Vós que estais totalmente imersa
na única mediação universal de Cristo,
solicitai a Deus, para nós,
um coração completamente renovado,
que ame a Deus com todas as suas forças
e sirva a humanidade como o fizestes Vós.

Repeti ao Senhor aquela
vossa palavra eficaz:
« não têm vinho » (Jo 2, 3),
para que o Pai e o Filho derramem sobre nós,
como que numa nova efusão,
o Espírito Santo.

Cheio de enlevo e gratidão
pela vossa contínua presença no meio de nós,
em nome de todos os sacerdotes quero,
também eu, exclamar:
« Donde me é dado que venha ter comigo
a Mãe do meu Senhor?» (Lc 1, 43).

Mãe nossa desde sempre,
não Vos canseis de nos visitar,
consolar, amparar.
Vinde em nosso socorro
e livrai-nos de todo o perigo
que grava sobre nós.
Com este acto de entrega e consagração,
queremos acolher-Vos de modo
mais profundo e radical,
para sempre e totalmente,
na nossa vida humana e sacerdotal.

Que a vossa presença faça reflorescer o deserto
das nossas solidões e brilhar o sol
sobre as nossas trevas,
faça voltar a calma depois da tempestade,
para que todo o homem veja a salvação
do Senhor,
que tem o nome e o rosto de Jesus,
reflectida nos nossos corações,
para sempre unidos ao vosso!

Assim seja!



1º de maio de 2011 -

Em uma cerimônia solene na presença de mais de 1 milhão de pessoas que lotaram a praça de São Pedro, segundo a polícia romana, o Papa Bento XVI proclamou beato o seu predecessor, João Paulo II (1920-2005).

O corpo do Beato João Paulo II repousa agora na Basílica de São Pedro no Vaticano, sob o altar da Capela de São Sebastião.





29 de junho de 2011 – Morre Don Stefano Gobbi, fundador do Movimento Sacerdotal Mariano

na quarta-feira, Festa de São Pedro e São Paulo, Festa do Papa, às 15 hrs, faleceu no hospital em Milão, o nosso querido Pe. Gobbi! dia em que toda a Igreja rezava pelo Santo Padre que festejava seu 60º aniversário de ordenação Sacerdotal.

O Otavio teve a graça de encontrar-se com o Pe. Gobbi dia 19.junho.2011, antes dele ser internado no hospital e de falar com ele quando estava internado. Na quarta-feira dia 22/junho, ele disse ao Otavio: “Nossa Senhora vai vir me buscar para me levar ao céu, assim como Ela veio buscar a Jacinta de Fátima, que morreu sozinha no hospital”. Todos acreditávamos no milagre, que ele sairia bem, mas a sua hora chegou e como ele escreveu na sua circular de 01.jan,2011... “Mas este ano aconteceu um fato extraordinário: dia 12 de maio aqui na Cova da Iria, diante de ti, o Santo Padre Bento XVI consagrou ao teu Coração Imaculado a todos os Sacerdotes do mundo. Então, com esta consagração, parece quase que a minha missão tenha terminado e o meu caminho tenha acabado.”

Agora que todos estamos consagrados ao Coração Imaculado de Maria, se inicia para todos nós, um novo itinerário mais importante: o de viver a consagração! O Pe. Gobbi pode agora nos ajudar ainda mais a viver essa consagração como Jesus e Nossa Senhora querem.




13 de maio de 2012 -

Um número recorde de fiéis católicos, cerca de 300 mil, vindos de 30 países, realizou neste ano, 95˚ aniversário da primeira aparição de Nossa senhora, a peregrinação de Fátima, de acordo com os responsáveis do santuário.




10 de fevereiro de 2013 - O Papa Bento XVI anuncia sua renúncia ao pontificado dia 28.fev.2013,

<<...Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idóneas para exercer adequadamente o ministério petrino. Estou bem consciente de que este ministério, pela sua essência espiritual, deve ser cumprido não só com as obras e com as palavras, mas também e igualmente sofrendo e rezando. Todavia, no mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida da fé, para governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário também o vigor quer do corpo quer do espírito; vigor este, que, nos últimos meses, foi diminuindo de tal modo em mim que tenho de reconhecer a minha incapacidade para administrar bem o ministério que me foi confiado. Por isso, bem consciente da gravidade deste ato, com plena liberdade, declaro que renuncio ao ministério de Bispo de Roma, Sucessor de São Pedro...>>



13 de março de 2013 -

"Habemus Papam", os senhores cardeais, iluminados pelo Espírito Santo, elegem o 266º sucessor de São Pedro, o então Cardeal Arcebispo de Buenos Aires, Dom Jorge Mario Bergoglio, que toma o nome de Francisco.


12 de maio de 2013 -

A pedido do Papa Francisco, a imagem peregrina de Fátima visita o Vaticano e Roma, diante da qual o Santo Padre consagra o mundo ao Coração Imaculado de Maria, repetindo o gesto de seu predecessor, São João Paulo II e seu antecessor Bento XVI.


 

13 de maio de 2013 -
96º aniversário da Primeira Aparição de Nossa Senhora em Fátima, que recebeu aproximadamente 37.000 peregrinos, e foi marcado pela Consagração do Pontificado do Santo Padre, o Papa Francisco ao Coração Imaculado de Maria, feita a pedido do próprio Papa, pelo Cardeal-Patriarca de Lisboa Dom José Policarpo.

O cardeal-patriarca assim rezou ao consagrar o pontificado do Papa Francisco:

“Assim vos consagramos Senhora, vós que sois Mãe da Igreja, o ministério do novo Papa: enchei o seu coração da ternura de Deus, que vós experimentastes como ninguém, para que ele possa abraçar todos os homens e mulheres deste tempo com o amor do vosso Filho Jesus Cristo”.

 


27 de abril de 014 -

O "Bispo vestido de branco", o Papa João Paulo II, é canonizado no segundo domingo de Páscoa - "Domingo da Divina Misericórdia", festa instituída pelo próprio São João Paulo II

 

13 de maio de 2014 – Duzentos mil peregrinos rezam no santuário da Virgem de Fátima

Duzentos mil católicos concluíram nesta terça-feira a peregrinação ao santuário dedicado à Virgem de Fátima, no centro de Portugal, em uma cerimônia presidida pelo patriarca de Jerusalém, Fouad Twal, que mencionou a viagem do papa Francisco ao Oriente Médio.

"Há na Terra Santa muitos muros que separam as famílias, as paróquias e as terras, mas os muros que dividem o coração dos homens são piores do que os muros de concreto", declarou Fouad Twal, a máxima autoridade religiosa desta região.

Cerca de 200.000 peregrinos se concentraram nesta terça-feira na imensa esplanada do santuário de Fátima para celebrar o 97º aniversário das aparições da Virgem Maria nessa cidade do centro de Portugal, situada 130 km ao norte de Lisboa.


12 de maio de 2015 – Celebração em Fátima- Portugal realiza entronização da Imagem de Nossa Senhora Aparecida

Milhares de peregrinos estiveram reunidos em Fátima – Portugal, nesta terça-feira (12), para a celebração de entronização da imagem de Nossa Senhora Aparecida ao Santuário da Padroeira de Portugal.

A celebração presidida pelo Cardeal Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis faz parte da programação das comemorações dos Centenários de Bênçãos, sendo os 100 anos das aparições de Nossa Senhora em Fátima e os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora em Aparecida, ambos serão comemorados em 2017.

Durante a cerimônia, às vésperas do Dia de Nossa Senhora de Fátima, relembrou o diálogo da Mãe de Deus com os três pastorzinhos na sua primeira aparição.

A Imagem de Aparecida seguiu em cortejo da Capelinha das Aparições até o Santuário dedicado a Nossa Senhora de Fátima.
O bispo de Leiria-Fátima, dom Antonio Marto destacou durante a cerimônia que independente do título Nossa Senhora é uma só e mãe de todos os cristãos.

“Tantos peregrinos passam por aqui, tantos devotos passam por Aparecida, mas o que não podemos esquecer é que em Portugal ou no Brasil Nossa Senhora é uma só, e não podemos esquecer que ela é nossa Mãe, mãe de todos os cristãos”, enfatizou.

Para a imagem de Nossa Senhora Aparecida introduzida no Santuário de Fátima um trono especial foi construído onde ela ficará permanentemente.

No encerramento da cerimônia, o cardeal dom Raymundo Damasceno Assis pediu que esse momento de comunhão entre o Brasil e Portugal seja mais uma oportunidade de crescimento da fé das pessoas.

“Lembramos a todos que Ela é nossa Mãe, Jesus nos deu Maria como mãe ainda na Cruz, no calvário. Jesus quis não só nos fazer irmãos na filiação paterna, mas também na filiação materna. Que esses Centenários de Bênçãos, momento de comunhão entre o Brasil e Portugal possa trazer o crescimento da nossa fé e que as pessoas ao passar por aqui possa ser cada vez mais discípulos de seu filho Jesus”, concluiu.


Nossa Senhora de Fátima rogai por nós!

 

 

 

 

 

 

 

OS TRÊS SEGREDOS DE FÁTIMA

 







 VOLTAR